You are here
what is the issue

O que está em causa?

Os trabalhadores estão expostos a substâncias perigosas em muitos locais de trabalho na Europa. Essa exposição é mais comum do que a maior parte das pessoas pensa e pode ocorrer, na verdade, em quase todos os locais de trabalho, o que traz preocupações graves em matéria de saúde e segurança.

Uma substância perigosa é qualquer sólido, líquido ou gás que tenha potencial para causar danos à segurança ou saúde dos trabalhadores. A exposição pode ocorrer através da inalação, da penetração da pele ou da ingestão.

A exposição a substâncias perigosas no local de trabalho está ligada a problemas de saúde agudos e crónicos, nomeadamente:

  • doenças respiratórias (por exemplo, asma, rinite, asbestose e silicose)
  • danos nos órgãos internos, incluindo no cérebro e sistema nervoso
  • irritações e doenças cutâneas
  • cancros profissionais (por exemplo, leucemia, cancro do pulmão, mesotelioma e cancro da cavidade nasal).

Além disso, a presença de substâncias perigosas pode colocar os trabalhadores em risco de incêndio, explosão, intoxicação aguda e asfixia.

O segundo Inquérito Europeu às Empresas sobre Riscos Novos e Emergentes (ESENER-2) realizado pela EU-OSHA revela que as substâncias perigosas são mais prevalecentes em determinados setores, como a agricultura, a indústria transformadora e a construção.

No entanto, os trabalhadores de todos os setores podem correr risco de exposição a substâncias perigosas. Com efeito, em termos gerais, 38 % das empresas europeias comunicam a existência de produtos químicos ou substâncias biológicas potencialmente perigosos nos seus locais de trabalho. Por conseguinte, é fundamental que os riscos sejam identificados e geridos.

Recursos recomendados para si