You are here
09/03/2016

Noruega — medidas políticas para «seniores» no Hospital St. Olav

Estudos de casos
74883-0.jpg

O Hospital de St. Olav emprega 9 726 pessoas, 2 000 das quais com idade superior a 55 anos. O custo das reformas antecipadas é elevado e o hospital pretende manter no ativo trabalhadores experientes. Embora não exista uma exigência legal, o St. Olav desenvolveu uma política para «seniores» em parceria com os seus sindicatos e consultores externos. A partir dos 55 anos, os trabalhadores passam a dispor de medidas como, por exemplo, uma licença adicional (dias dos seniores), formação e seminários, informação sobre as pensões, orientação dos colegas de trabalho e discussão sobre a capacidade para o trabalho durante as avaliações. Os trabalhadores mais velhos continuam a ter acesso a formação, licença para formação e aconselhamento de carreira. Na sua avaliação, o Instituto de Investigação do Trabalho constatou que a idade média de reforma havia aumentado seis meses e que se registavam elevados níveis de satisfação no trabalho. Os trabalhadores mais velhos consideraram que os fatores mais positivos eram os dias de férias suplementares e os programas de desenvolvimento. É necessário melhorar a formação em gestão, o intercâmbio de experiências e os programas de desenvolvimento. O hospital St. Olav foi reconhecido a nível nacional pela sua política «sénior» (2011). Os fatores de sucesso incluem o compromisso da administração, a participação das partes interessadas, a flexibilidade na tomada de decisão e o foco no longo prazo. A política é transferível, nomeadamente para organizações mais pequenas, com modificações.

  • Descarregar PDF (!tamanho) em: